Usando Mapas na decoração de casa

Eu sou apaixonada por viajar! E foi pensando nisso que andei pesquisando uma forma de mostrar isso na decoração aqui de casa. Daí, depois de muita pesquisa, resolvi fazer uma mapa mundi e colocar fotos das viagens que fizemos na parede. O resultado foi esse (o flash e a luminosidade da sala não ajudaram muito, mas dá para ter uma ideia do resultado):


Fiz o mapa e prendi as fotos, usando papel contact preto. E as linhas ligando as fotos ao mapa, fiz com aquelas fitas adesivas metálicas para decoração de unha. Mas o mapa pode ser comprado no site da Fran Adesivos, lá tem mapas de várias cores e tamanhos.

E resolvi compartilhar com vocês as ideias que eu tinha salvo até decidir o que faria. Os mapas podem ser adesivos e conter ícones de localização pelos lugares que você já viajou, pode ser simplesmente decorativo, feito com adesivos, quadros ou linhas. Um mapa que achei bem legal é um que você pode colorir os lugares por onde já passou, raspando o mapa. Há diversas ideias para quem gosta de mapa e viagens, muita coisa pode ser comprada pronta, mas muita pode ser feita por vocês, se gostarem de artesanato. Espero que gostem!







Fonte das fotos: Pinterest.

Resenha: Shampoo Joico Color Endure Violet


Olá pessoal,

Hoje vim falar desse shampoo Joico Color Endure Violet.

Como vocês viram no post que fiz há algum tempo (aqui), meu cabelo está com as pontas loiras bem ressecadas. 

A princípio não queria cortar meu cabelo, então comecei a procurar formas de hidratar as pontas e tratar o amarelado.

E todo mundo que tem cabelo loiro sabe que shampoo violeta resseca MUITO o cabelo.

Foi então que comecei a pesquisar e encontrei esse shampoo. A promessa era grande: desamarelar sem ressecar.

E o melhor de tudo: é sulfate-free!! Não tem sulfato.

Segundo a embalagem, pode ser usado de 2 a 3 vezes na semana, alternando com um shampoo comum. Aplicar no cabelo úmido, deixar agir por 3-5 minutos e enxaguar.

Na primeira aplicação deixei por 3 minutos, e sinceramente não vi diferença alguma na cor. Na segunda aplicação deixei por 5 minutos, e comecei a sentir uma diferença. Na terceira vez deixei agir por 10 minutos e me pareceu suficiente. Como cada cabelo reage de uma forma é sempre bom ir testando aos poucos para não danificar o cabelo.

Esta é a foto do antes e depois de três aplicações (em um intervalo de aproximadamente 10 dias). Tentei tirar foto com a mesma blusa, mas a iluminação não ajudou muito. Dá pra perceber que o amarelado sumiu, e agora as luzes se destacam mais em meio ao cabelo castanho. O shampoo ressecou um pouco as pontas, mas muito pouco comparado a outros shampoos violeta. 




Quem aí tem cabelo loiro? Conta pra gente que shampoo violeta você usa para manter a cor.




Roteiro 2 dias em Montreal - Canadá

Nossa ida à um congresso em Quebec, rendeu uns passeios a mais, como uma conexão de um dia em Toronto (ver mais AQUI) e dois dias (na verdade um dia e meio) em Montreal. Na verdade nosso voo foi até Montreal e depois pegamos um ônibus até Quebec City. Chegamos por volta do meio-dia em Montreal e partimos às 19h do dia seguinte.

Como sair do aeroporto de Montreal?

Como não há nenhuma linha de metrô passando pelo aeroporto até o centro, usamos o ônibus  da Linha Shuttle 747 que sai do aeroporto e passa pelos principais hotéis da cidade. A passagem custa 10 dólares canadenses e lhe permite usar o transporte público por 24h. Há também a possibilidade de comprar um passe para 3 dias de transporte público por 18,00 CAD e usar para o passe do ônibus. ao chegar no aeroporto procure por uma máquina que venda o passe.

Existe a possibilidade de pegar um táxi do Aeroporto até o centro de Montreal pelo preço fixo de 40 dólares mais gorjeta (4 a 8 dólares). Esse mesmo preço é praticado para ir do centro de Montreal até o aeroporto.

Transporte Público em Montreal

Os passes do transporte público em Montreal (metrô e ônibus) custam:

1 viagem: 3,25 CAD
2 viagens: 6,00 CAD 
10 viagens: 27 CAD 
1 dia: 10,00 CAD
3 dias (consecutivos): 18,00 CAD
Final de semana (de sexta a noite até segunda bem cedo): 13,75 CAD
Semanal (de domingo à segunda): 25,75 CAD

Linhas de ônibus de Montreal:

Linhas Locais: números de 10 a 299 (passam a cada 10 minutos mais ou menos).
Linhas Noturnas: números de 300 a 399 (funcionam de madrugada).
Linhas Expressas: números de 400 a 499 (param em menos pontos e, logo, são mais rápidas).
Linhas Shuttle: números de 700 a 799. São linhas que vão de/para pontos específicos da cidade, como a linha 747 do aeroporto, por exemplo.

Linhas de metrô em Montreal

O metrô NÃO funciona 24h, e esses são os horários de funcionamento:

Segunda à Sexta: 5:30 até 00:35
Sábado: 5:30 até 1:00
Domingo: 5:30 até 00:30
Depois desses horários, apenas as linhas noturnas de ônibus funcionam.

Onde ficar?
Gite du Plateau Mont Royal
185, rue Sherbrooke Est
Na verdade, esse hotel é um hostel, mas que tem quartos casal. Ficamos em um quarto no porão, é bem simples, mas limpo e quentinho.

Onde ir?

  • Saint Joseph's Oratory of Mount Royal 

Sem dúvidas o melhor ponto turístico de Montreal, a visa tanto de fora (ainda no jardim), quanto lá de cima é linda, super compensa, além do fato de ser gratuito.


O oratório de São José do Monte Royal, (francês - Oratoire Saint-Joseph du Mont-Royal), é uma basílica Católica Romana situada na ladeira norte do Monte Royal em Montreal, Canadá.





Em 1904, o Irmão André (Alfred Bessette) começou a construção de uma pequena capela ao lado do monte próximo ao Colégio Notre Dame. Brevemente, ela tornou-se muito pequena. Mesmo com sua ampliação, em 1917, uma igreja foi construída, chamada a crípta, com uma capacidade para 1000 pessoas sentadas. Em 1924, a construção da basílica foi inaugurada; e foi completamente finalizada em 1967. Seu domo, ou cúpula, é o segundo maior desse tipo no mundo, ficando atrás apenas da Basílica de São Pedro no Vaticano, Roma, e é a maior igreja de todo o Canadá. (Fonte: Wikipedia)

Para chegar lá vá de metrô até a estação Snowdon e siga a Chemin Queen Mary. Gastamos a manhã do segundo dia lá.

  • Basílica Notre Dame

A Basílica de Notre-Dame de Montreal é uma basílica católica romana situada no distrito de Ville-Marie. É uma das mais proeminentes edificações religiosas da cidade. Foi construída entre 1823 e 1829 em estilo Neogótico.




Fica na Old Montreal, no Palais de Justice. Do hotel que estávamos fomos a pé. Gastamos uma hora do nosso primeiro dia lá.

Place des Arts


A Place des Arts (em português: Lugar das Artes) é o maior complexo cultural da cidade de Montreal, província de Quebec, no Canadá.
É a sede de importantes organizações culturais da cidade, como a Orquestra Sinfônica de Montreal, Les Grandes Ballets Canadiens, e a Ópera de Montreal. Este complexo foi uma iniciativa do prefeito Jean Drapeau, e foi inaugurado em 21 de setembro de 1963. Durante as décadas seguintes foram somados novos teatros, sendo o mais recente a Maison Symphonic em 2011. (Fonte: Wikipedia)

Metrô na estação Université Montreal.

Ste Catherine O
Rua de compras, quase fiquei louca com tanta loja bacana. Não digo loja de grife (isso também tinha de monte), mas lojas mais alternativas, com coisas para todos os estilos. AMEI! Recomendo muito passar por lá.
Metrô até Estação Peel. Gastamos a tarde do segundo dia por lá.

Daí, andando entre esses pontos paramos em mais alguns para uma foto só, ou para descansar.






Montreal é uma bela cidade, uma pena que não pudemos usufruir da cidade por mais tempo, acredito que há muito mais coisas para se fazer por lá. Recomendamos uma visita ao Canadá!

Conexão de 1 dia em Toronto

Na nossa ida para o Canadá, tivemos um dia de conexão (na volta) em Toronto. Chegamos na cidade às 9h24 e nosso voo de volta era às 23h.

Como sair do aeroporto?
Existem duas opções (fora táxi) que pesquisamos. 
➨ A primeira é usando o Up Express Union Station, que liga o aeroporto Pearson até a estação central Union Station. Tem duração de 25 minutos. Andei pesquisando, e quando fomos (setembro de 2015) o preço estava de 53 dólares canadenses ida e volta (tipo uns 150 reais na época). Dando uma pesquisada hoje, vi que a partir de março de 2016 o preço caiu para 24 dólares ida e volta (12 cada percurso). O trem parte do Terminal 1 do Pearson Airport e os tickets podem ser comprados online, em máquinas de venda ou diretamente no trem, com cartão de crédito (há um acréscimo de 2 dólares nessa modalidade).

➨A outra maneira e, para nós, a mais viável foi usando o ônibus 192 Airport Rocket, que conecta o aeroporto (terminal 1 e 3) até a estação Kipling. E, com o mesmo ticket, você pode continuar a viagem de metrô até o centro (ou outro lugar).
A viagem custa 3,25 dólares canadenses, você paga diretamente com o motorista e, é bom avisar que ele nunca tem troco, então tenha o dinheiro contado.
Peça ao motorista o comprovante de pagamento, pois para continuar a viagem para o centro sem pagar a mais, você precisará apresentá-lo. 
Mais informações sobre a linha de ônibus AQUI.
Mais informações sobre as linhas de metrô em Toronto AQUI.

Nossa primeira parada nesse dia, foi na University of Toronto. Fomos de metrô até a estação Queen's Park e de lá andamos a pé toda a universidade (ou parte dela). Visitamos vários pontos, faculdades, quadras e a estação e o clima nos favoreceram para fotos lindas. 





A universidade de Toronto é uma universidade pública de pesquisa e foi fundada por carta patente real em 1827 como Colégio do Rei, a primeira instituição de ensino superior na colônia do Alto Canadá. Originalmente controlada pela Igreja da Inglaterra, a universidade assumiu o nome atual em 1850, tornando-se uma instituição secular. Como uma universidade colegiada, compreende doze faculdades, que diferem no caráter e na história, cada um com autonomia substancial em casos financeiros e institucionais (fonte: Wikipédia). 






De lá, depois de comprarmos uma caneca da universidade para nossa coleção, descemos a College Street até a Young Street e fomos até a Dundas Square, lá encontramos várias lojas, shoppings e até outlets interessantes.



Andamos mais um pouco (seguindo a Young Street) até chegarmos na Jack Layton Ferry Station, que fornece transporte entre o continente e as Ilhas de Toronto. Está localizado no Porto de Toronto, atrás do Westin Harbour Castle Hotel e ao lado do Harbour Square Park. 

O terminal foi conhecido como o Toronto Island Ferry Docks até 2013, quando foi renomeado em homenagem ao ex-conselheiro da cidade e membro federal Jack Layton. E lá paramos, sentamos, contemplamos a beleza da  natureza e descansamos um pouco.



De lá dava pra ver a torre da CN (Canadian National) que é uma torre turística e de comunicações que tem 553,33 metros  de altura, sendo a terceira maior torre do mundo. Ela é o principal cartão postal de Toronto, atraindo mais de dois milhões de visitantes anualmente.



Lógico que no meio desse trajeto almoçamos e jantamos, mas não me recordo onde, não foi em nenhum lugar extraordinário (se não teríamos anotado), passamos, vimos algo interessante, entramos e comemos rs. Aqui um mapinha para vocês se situarem melhor, no A está a Universidade de Toronto, no B está Dundas Square e o porto na letra C.


E vocês, tem dicas de coisas para fazer em Toronto?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...